Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 18 de abril de 2012

ENERGIA AEÓLICA - SUPREMACIA BRASILEIRA NA AMÉRICA DO SUL

O mercado latino-americano de energia eólica é dominado pelo Brasil, que vem se estabelecendo como um grande mercado internacional. A análise corresponde à visão exposta no novo relatório do Conselho Global de Energia Eólica (GWEC, na sigla em inglês). O documento aponta que a base industrial robusta brasileira permitirá o abastecimento de um mercado em franco crescimento no Cone Sul até 2016.

 

Em geral, o GWEC projeta taxas médias anuais de crescimento de mercado de cerca de 8% para os próximos cinco anos, com uma boa perspectiva para 2012 e uma queda substancial em 2013.  Já para o Brasil, a taxa média de crescimento da energia eólica anual prevista é 40%, entre 2012 e 2016. As instalações totais para o período 2012-2016 devem chegar a 255 GW, com um crescimento cumulativo médio do mercado um pouco abaixo de 16%.

 

“O Brasil está entre as quatro nações do mundo que mais cresce no setor eólico, ficando atrás somente de China, Estados Unidos e Índia. Em 2015 seremos o 10° maior produtor de energia eólica do mundo. Atualmente, nossa capacidade instalada é de 1.471 MW e nosso potencial gira em torno de 300 GW. Temos um futuro promissor e ainda há muito espaço para crescimento”, destaca Lauro Fiúza Junior, vice-presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica).

 

O Global Wind Report 2011, lançado na última terça-feira (17/4) aponta que a indústria de energia eólica global instalará mais de 46 GW de nova capacidade em 2012. Até o final de 2016, a capacidade total de energia eólica mundial será pouco menor do que 500 GW, diante de um mercado anual de cerca de 60 GW previsto para esse período.Fonte:TN / Agência Ambiente Energia

Nenhum comentário:

Postar um comentário