Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

SEBRAE/MG APÓIA PROJETO DE TRATAMENTO DE ÓLEO VEGETAL RESIDUAL DA EMPRESA MINAS BIOENERGIA EM ITAJUBÁ

 

http://4.bp.blogspot.com/_TFFdCpFUS8g/TT174VQ-sWI/AAAAAAAACOU/jRPAKHs2wp8/s320/PC211574.JPG

 

http://3.bp.blogspot.com/_TFFdCpFUS8g/TT17-0Q8b_I/AAAAAAAACOY/NBx9jNxMCec/s320/PC211566.JPG

 

http://2.bp.blogspot.com/_TFFdCpFUS8g/TT18BHxC1gI/AAAAAAAACOc/kVcQNhEL-So/s320/PC211567.JPG

 

http://1.bp.blogspot.com/_TFFdCpFUS8g/TT18Dsx4WdI/AAAAAAAACOg/j1IIlKGxMTQ/s320/PC211569.JPG

O SEBRAE/MG realizou implantação de mini usina de purificação de oleo de cozinha em Itajubá.

No Sábado 15 de janeiro de 2011 a empresa Minas Bioenergia deu partida na miniusina de tratamento de óleo de cozinha. Com este fato a empresa consegiu a sustentabilidade econômica para a coleta e purificação de óleo de cozinha na região de Itajubá, Minas Gerais. 

O Projeto Águas Limpas, desenvolvido junto com a SEBRAE/MG em Itajubá, tem como objetivo  recolher e industrializar o óleo residual de cozinha na região. O óleo é purificado para alcançar preços de venda que viabilizem o negocio. 
O SEBRAE de Itajubá, especificamente a diretora Elaine de Fátima, acreditou no potencial do projeto cujo modelo iniciou-se com o apoio da FAPERJ no RJ e investiu R$ 20.000,00 nele.  

A Minas Bioenergia conta com 30 ecopontos neste momento em Itajuba. A empresa vai atuar num raio de 80 km, incluindo assim as cidades Santa Rita, Pouso Alegre, Sapucaí, Brasópolis e Piranguinho entre outras explicou Carlos Daniel Mandolesi de Araujo, um dos idealizadores do projeto.

Somente na cidade de Itajubá a empresa está coletando 3.000 litros por mês. Como contrapartida para a sociedade a Santa Casa recebe um beneficio do empreendimento para todo óleo entregue em 4 ecopontos: Caixa Econômica, Hospital Escola, Santa Casa e restaurante Quente e Frio. 

O SEBRAE contratou para a realização do projeto os serviços da LPM do Brasil, empresa especializada na consultaria técnica de montagem de projetos de óleos residuais. 

A mini  usina instalada é o modelo LPM OC200.

O óleo purificado pela Minas Bioenergia tem como destino a indústria de biodiesel e beneficiadores.
Este projeto conseguiu elevar em 50% os preços de venda do produto final da empresa.

A LPM do Brasil, desenvolvedora do processo e do equipamento inovador pode ser consultada em www.lpmdobrasil.webs.com 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário