Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

INOVAÇÃO: ENERGIA ENTRE PRIORIDADES

Mudanças climáticas (14,8%), energia solar (14%), biocombustíveis (6%) estão entre as áreas consideradas prioritárias para o desenvolvimento do país, segundo a pesquisa “Percepção Pública da Ciência e Tecnologia no Brasil”, feita pelo Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) e apoiada por entidades como Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Na pesquisa, que ouviu 2.016 pessoas entre 23 de junho e 6 de julho de 2010, as áreas de medicamentos e tecnologias médicas (32,1%) e agricultura (15%). Energia nuclear (1,2%) lideram a lista de 12 segmentos avaliados como importantes.

 

O Objetivo da pesquisa, cuja primeira versão aconteceu em 2006, foi levantar o interesse, grau de informação, atitudes, visões e conhecimento que os brasileiros têm da Ciência e Tecnologia. O resultado do levantamento, realizado pela CP2 (Consultoria, Pesquisa e Planejamento), mostra que houve uma melhora acentuada desta percepção. O percentual de brasileiros muito interessados pelo tema chegou a 65%, contra 41% da pesquisa anterior.

Para o coordenador do estudo, que é também diretor do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia do MCT, Ildeu Moreira, essa constatação é relevante porque mostra a continuidade do grande interesse pela ciência e tecnologia, como foi verificado há quatro anos. Ele também destacou o tema meio ambiente como o mais citado por 83% dos entrevistados. “Está empatado com hoje com medicina e saúde, o que é uma característica única em relação a vários países do mundo”, ressalta.

Apesar do aumento do interesse e do acesso à informação, por meio da televisão e da internet, a grande maioria dos brasileiros tem pouco conhecimento na área. No total, somente 15% das pessoas abordadas foram capazes de citar uma instituição científica importante no Brasil e poucos puderam indicar o nome de um cientista famoso.

“Isso significa que nós não estamos sabendo contar a história da ciência no Brasil, nem na escola e nem nos meios de comunicação. Então precisamos ter mais programas e de melhor qualidade na televisão no rádio, nos jornais, nos meios de comunicação em geral”, recomenda. (com informações do MCT)

 

Veja a íntegra da pesquisa

 

Conteúdos Relacionados:

Uma agenda de inovação para energia

Da Agência Ambiente Energia - Depois de PCH, fotovoltaica, carvão mineral, baterias, acumulador de energia e veículos elétricos, agora foi a vez de o segmento de energia solar sentar para conversar em busca de uma agenda de pesquisa, desenvolvimento e...

 

Cooperação em energia e inovação

a Agência Ambiente Energia - Brasil e Portugal assinaram na quarta-feira, 19 de maio, declaração conjunta definindo prioridades estratégicas para o estabelecimento de cooperação nas áreas de energia, ciência, tecnologia e inovação, além da promoção e divulgação da língua portuguesa....

Inovação: GE planeja investimento de US$ 500 milhões

Primeira iniciativa envolve criação do Centro de Pesquisas Global da GE no Brasil, com investimentos iniciais de US$ 100 milhões. Pesquisa na área de energias renováveis será um dos focos da unidade, que ficará na Ilha do Fundão (RJ)...

 

Brasil e Alemanha debatem inovação

 

a Agência Ambiente Energia - Acontece nos dias 5 e 6 de maio, em Manaus (AM), o workshop Brasil-Alemanha de Ciência Tecnologia e Inovação (CT&I), promovido pelo instituto de pesquisa alemão Fraunhofer Enas (Nanoelectronic Systems). O objetivo é promover a...

 

Finep: um BNDES para inovação

Para investir mais em inovação Finep pode virar banco, diz Aloizio Mercadante, novo ministro. Para ele, um dos desafios fazer com que C&T+I caminhem juntas com a biodiversidade e sustentabilidade ambiental...

 

Fonte: http://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2011/01/inovacao-energia-entre-prioridades/8732

Por Júlio Santos - Agência Ambiente Energia

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário