Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

PROJETO MINEIRO É MODELO PARA MONITORAMENTO DE GASES QUE PROVOCAM EFEITO ESTUFA DURANTE A COPA DE 2014

PROJETO MINEIRO É MODELO PARA MONITORAMENTO DE GASES QUE PROVOCAM EFEITO ESTUFA DURANTE A COPA DE 2014

Sex, 10 de Agosto de 2012 14:06 O modelo desenvolvido em Minas Gerais para identificar fontes e emissões de gases de efeito estufa durante a Copa do Mundo de 2014 será a base para iniciativas semelhantes das capitais brasileiras que sediarão o torneio de futebol. O Inventário Ex-ante das Emissões de Gases de Efeito Estufa. Saiba mais

 

SINDUSCON-SP ELABORA CARTILHAS PARA GESTÃO DE RESÍDUOS NA CONSTRUÇÃO

ao todo, sete folhetos foram criados em convênio com a secretaria estadual do meio ambiente. material está disponível para download

 

ISRAELENSE CRIA BICICLETA DE PAPELÃO RECICLADO COM CUSTO DE ATÉ R 24

Um isralense criou uma bibicleta feita de papelão reciclado, resistente à água e que aguenta até 220 quilos.

 

MORADORES DO COMPLEXO DO ALEMÃO TROCAM MATERIAL RECICLÁVEL POR LIVRO

Rio de Janeiro – Pela primeira vez, moradores do Complexo do Alemão, na zona norte da cidade, podem trocar materiais recicláveis por conhecimento. Isto é possível em uma feira ecológica que ocorre hoje (3) na comunidade e permite a doação de garrafas PET e latinhas de alumínio em troca de livros.

 

VOCÊ SABE A DIFERENÇA ENTRE O LIXÃO, O ATERRO SANITÁRIO E O ATERRO CONTROLADO?

O LIXÃO é um local de disposição de resíduos sólidos sem qualquer tipo de tratamento, descarregando-os sobre o solo sem medidas de proteção ao meio ambiente e à saúde pública. O lixão atrai vetores de doenças ( mosquitos, baratas, etc) e permite a liberação de substâncias poluidoras, como o chorume ( líquido que afeta o solo e as águas subterrêneas) e o gás metano. 

 

BRASIL E CHINA FAZEM ACORDO PARA ESTUDAR RENOVÁVEIS

O ministro da Ciência e Tecnologia da República Popular da China, Wan Gang, assinou semana passada, na sede da Coppe/UFRJ, acordo de cooperação que amplia as atividades do Centro China–Brasil de Mudanças Climáticas e Tecnologias Inovadoras para Energia. Com a extensão do convênio, o Centro passará a se dedicar, também, a estudos nas áreas de energia solar, veículos elétricos, fontes de baixo carbono, planejamento energético e energia dos oceanos.

 

O documento foi assinado também pelo reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Carlos Antônio Levi; pelo professor Luiz Pinguelli Rosa, diretor da Coppe e presidente brasileiro do Centro China–Brasil; pelo professor da Universidade de Tsinghua e presidente chinês do Centro, He JianKun; e pelos diretores brasileiro e chinês do Centro, respectivamente, Segen Estefen, diretor de Tecnologia e Inovação da Coppe; e Liu Dehua, professor da Universidade de Tsinghua.(Redação TN / Planeta Coppe).

Nenhum comentário:

Postar um comentário