Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 6 de maio de 2012

RJ: COLETA SELETIVA TERÁ DE AUMENTAR ATÉ 2016

Plano estratégico estipula que a cidade deverá reciclar 900 toneladas de lixo das 9 mil produzidas diariamente. Até 2016, serviço será ampliado de 41 para 120 bairros

 

Aumentar a coleta seletiva do Rio de Janeiro de 1% para 5% era o compromisso da prefeitura até 2014. No entanto, mesmo em ano de eleições municipais, o plano estratégico da cidade sofreu uma revisão e, nele, consta o novo objetivo da prefeitura: dobrar essa meta em dois anos. Ou seja, até 2016, o Rio terá que fazer a coleta seletiva de 10% de todo o lixo produzido na capital.

 

Isso significa que, em quatro anos, a prefeitura terá que multiplicar por dez o montante de lixo hoje coletado para reciclagem, que é de apenas 1%. Em números, a coleta seletiva atinge apenas 90 toneladas das 9 mil produzidas diariamente.

 

“A meta do plano é fazer a reciclagem de 25% sobre o total de lixo passível de ser reciclado, que é de 40%. Vamos dobrar em cima da meta de 2014. É um enorme desafio”, afirmou o secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Roberto Osório.

 

Para isso, o município terá que investir um pouco mais em logística, mas, principalmente, segundo o secretário, na conscientização da população.  “Vamos aumentar a logística da coleta, colocar mais caminhões nas ruas, de repente expandir o número de bairros atendidos, mas a grande batalha é aumentar a consciência do carioca, para termos mais pessoas ofertando esse lixo separado à Comlurb”, explicou Osório.

 

De acordo com ele, a meta para 2016 vai estar relacionada ao sucesso de 2012 a 2014. Nesses primeiros anos, serão investidos R$ 50 milhões - R$ 28 milhões da prefeitura e R$ 22 milhões do BNDES - para a construção de seis Centros de Triagem, onde será feita a separação do lixo reciclável. Desses, dois serão inaugurados este ano: um em Irajá e outro no Centro.

 

Em dois anos, os seis galpões de reciclagem não estarão trabalhando na capacidade total. Inicialmente, cada um terá cerca de 60 trabalhadores.  “Basta ter mais gente, trabalhando 24h. Até 2014, estaremos com 50%, 60% da capacidade de processamento total dos galpões e, até 2016, chegaria em 100%. Nada impede também de abrirmos novos centros”, disse Osório.

 

Frequência baixa

 

Atualmente, de acordo com a Comlurb, a coleta seletiva é realizada uma vez por semana, parcialmente, em 41 bairros. A frequência reduzida dos caminhões faz com que muitos moradores não sejam adeptos do serviço. No site há a relação das ruas atendidas.

 

O número de domicílios que fazem a separação do lixo “ainda não é o ideal”, segundo a Comlurb. A companhia diz que “falta maior consciência quanto à separação dos materiais recicláveis e o cuidado em guardá-los durante uma semana, aguardando a coleta”.

 

Até 2014, a coleta seletiva será ampliada para 120 bairros, atendidos duas vezes por semana. Segundo a secretaria, até lá, o serviço vai passar por uma área onde vivem cerca de 80% da população carioca.Fonte: O Dia/Futura Press

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário