Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 5 de fevereiro de 2012

SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE ESTUDA PARCERIAS PARA COLETAR ÓLEO DE COZINHA

A SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E AGROPECUÁRIA DE COTIA (SP) ESTÁ BUSCANDO PARCEIROS PARA IMPLANTAR O SISTEMA DE COLETA SELETIVA DE ÓLEO COMESTÍVEL.

 

O projeto foi tema de reunião realizada nesta quinta-feira (2/2) com a presença do secretário-adjunto de Meio Ambiente, André Vasquez, e técnicos da Secretaria, contando com a participação do diretor e fundador do Instituto Ecológico e Sócio Ambiental Homem & Natureza (IH & N), Nicola Greco.

 

A instituição é referência no Estado por fazer um trabalho de reciclagem na cidade de São Caetano do Sul. Nicola explicou que desde 2008 o Instituto realiza a separação dos materiais recicláveis em bairros de São Caetano. ""Nosso objetivo é promover a qualidade de vida por meio do Projeto Resíduo Zero, firmando uma campanha ambiental regional, que contribui para um conjunto de ações favoráveis ao meio ambiente", disse.

 

Segundo o representante da ONG, as escolas são as grandes parceiras do projeto, além dos condomínios, empresas, órgãos municipais e restaurantes. "A coleta também gera emprego para trabalhadores e premia os postos que mais recolhem o óleo comestível".

 

Todo o material recolhido deve ter um ponto destinado, galpão ou associação onde será feita a triagem para a reciclagem. “O apoio dos moradores é fundamental neste processo de coleta”, enfatizou.

De acordo com André Vasquez, o município tem a preocupação em destinar corretamente o seu óleo comestível.

A proposta de trabalho da ONG foi ouvida atentamente pelos técnicos, que tem a tarefa de traçar um diagnóstico do município, em um estudo conjunto entre a Secretaria de Meio Ambiente com da Secretaria de Educação. Uma nova reunião será agendada entre os interessados para saber o que Cotia pode oferecer numa primeira etapa.

“Vamos estudar a proposta, pois já sabemos que é viável para o município, mas temos que avaliar vários tópicos e acertar os detalhes da participação municipal”, frisou o secretário André, ressaltando que o projeto engloba a conscientização com o meio ambiente, gera emprego e aborda a educação ambiental.

 

Buscando opções

 

Desde Janeiro de 2011 a Preserva tem a licença da CETESB, da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo para armazenar o óleo e fazer seu beneficiamento transformando em matéria prima para a produção de biodiesel.

A Preserva através de Convênio firmado com a Prefeitura de Cotia para atender a Lei 1670 de 14 de Setembro que proíbe o descarte de óleo combustível e seus resíduos no meio ambiente conta com a participação da Secretaria da Mulher, e da Educação e já faz o trabalho envolvendo escolas, indústrias, condomínios, associações de bairro e restaurantes na busca da tal sustentabilidade tão necessária ao meio ambiente.

Hoje a Preserva tem mais de 400 pontos de coleta na cidade e tem capacidade de produzir até 10.000 mil quilos de óleo por dia, já atingindo 8.000 quilos mês atualmente, gerando um produto de alta qualidade, com menos de 3% de umidade e de acidez. Outro aspecto importante desta parceria é o investimento forte na geração de mão de
obra para nossa cidade.

As associações de bairro que estejam dispostas a trabalhar na coleta de óleo de fritura receberão R$ 0,50 por litro colhido.

Segundo Rubinho, ainda neste mês será criado o selo que informa ao consumidor que o estabelecimento descarta o óleo de fritura de forma correta, pois a partir de março a Prefeitura começará a fiscalizar se o descarte está de acordo com a lei.

Você sabia?
Quando jogado diretamente na pia ou no vaso sanitário, além de ir parar diretamente nos rios e nos mares, o óleo pode entupir as tubulações, caixas de gordura de condomínios e comércio provocando mau cheiro.
Cada litro de óleo contamina até 20 mil litros de água a mais quando despejado na pia.

O óleo entope a tubulação de sua casa, e causa refluxo de esgoto, rompimento na rede de coleta e atrai ratos e baratas para sua casa.

Reutilização gera empregos
A transformação do óleo de cozinha em biodiesel gera empregos e base de sustento para 50 mil famílias no Brasil inteiro.

Menos impacto ambiental
Quanto mais se reutiliza o óleo, menos florestas serão desmatadas para a produção de soja, mesma matéria prima do biodiesel.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário